Marca Maxmeio

Postado às 17h11 Geral Nenhum comentário
Os professores Gonzaga e Adriano, grandes motivadores das turmas de inglês da Unidade 3.

Os professores Gonzaga e Adriano, grandes incentivadores e motivadores das turmas de inglês da Unidade 3.

3º e 4º cíclo - Turmas unidas no Watford Show Halloween.

3º e 4º cíclo – Turmas unidas no Watford Show Halloween.

Redação/eliasjornalista.com
A Wtaford unidade Ayrton Senna, realizou nesta quarta-feira (5), “Watford Show” com o tema Halloween. A  atividade curricular faz parte da grade do curso de inglês e foi realizada com alunos dos 3º e 4º ciclo.

O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre principalmente em países de língua inglesa, mas com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como origem as celebrações dos antigos povos Celtas.

  • _MG_2637
  • _MG_2638
  • _MG_2641
  • _MG_2644
  • _MG_2660
  • _MG_2662
  • _MG_2633
  • _MG_2650
  • _MG_2651
  • _MG_2656
  • _MG_2670
Postado às 11h11 Geral Nenhum comentário

O Alma Hiper do Bem, seu Fernando, com a família Rezende, gente da gente e Almas Super boas, no lançamento do livro: “Letras & Imagens do Bem em junho de 2013.

Redação/eliasjornalista.com 

No meu site existe uma editoria chamada Artigo, pensada e criada exclusivamente para publicar textos maravilhosos como este da Alma Hiper boa e amigo, o jornalista Flávio Resende.

Ontem à noite, por volta de 2h já na madrugada ao término do meu trabalho, pensei em publicar este texto, e entre tantas as fotografias dessa família do bem, optei por uma foto de seu Fernando junto com a família Rezende no lançamento do livro “Letras & Imagens do Bem, que representa um símbolo de união e amor compartilhado por eles.

Na minha concepção este texto significa dizer que sempre haverá tempo para dizer “Eu te Amo”. O texto abaixo é do jornalista Flávio Rezende, filho do cirurgião-dentista Fernando Dantas Rezende, que morreu no último sábado, dia 16.

Antes do pai partir, há pouco mais de um ano, Flávio publicou o artigo transcrito abaixo homenageando o seu pai, com o título “Para que meu pai leia em vida”.

E o pai leu este texto carinhoso do filho ainda em vida, assim como o internauta pode ler também agora.

PARA QUE MEU PAI LEIA EM VIDA

Não tenho dúvida nenhuma que alguns leitores vão me considerar doido com a leitura do presente “escrito”, como costumo descrever as coisas que produzo para jornais e sites da internet, além de publicar em livros.

Não me incomodo, doido mesmo é o amor que sinto por meu pai, motivo deste atual “escrito” e, vou revelar logo de cara o motivo. Meu querido e amado pai já chegou à idade dos 88 anos e, está bem de saúde, mas, não preciso dizer que é uma idade bem avançada, o que pode levá-lo a um desencarne repentino, levando em conta ser meu amor já portador de diabetes, hipertensão, vários stents, marca-passo e ter entupimentos bem comprometedores e sérios.

Por causa do exposto, muitas vezes me pego pensando no “escrito” que vou produzir quando o adeus for uma realidade, sempre imaginando se ele vai de alguma maneira ler o mesmo.

Não gosto de hipocrisia e costumo ser bem objetivo em minhas coisas, por isso, revelo que a fé que tenho no espiritismo não é 100%, confesso que, quando penso se papai vai ou não ler o que escrevi para ele no pós-morte, sinto um vacilo e, admito que isso possa não acontecer de fato.

Diante desta dúvida atroz, decidi escrever antes do desencarne, para ter a certeza que ele leu mesmo e, assim, não carregar esta dúvida eternamente. Antes de escrever, gostaria de declarar aqui que, todas aquelas coisas que muitos se arrependem de não terem feito aos entes queridos em vida, eu faço. Telefono para meus pais praticamente todos os dias, participo de partilhas diversas sem contestação e com alegria, levo para consultas, durmo no hospital, digo que amo, faço cartões nos dias especiais e, procuro ter uma conduta ética e moral aceitável em nosso contexto social, agradando assim o seu ser que não encontra no meu, problemas e desvios de conduta, que muitas vezes entristece e encurta a vida dos pais queridos e preocupados com a prole.

Meu querido e amado pai, fique sabendo que não existe um fim, quando em sua jornada foram plantadas roseiras que exalarão eternamente o doce perfume dos bons valores na vida de todos aqueles que com ti tiveram profícuo contato.

O choro inevitável é apenas o líquido que rega essas roseiras e, os soluços momentâneos, só revelam os terremotos interiores que nos sacodem nestes rituais de despedida tão difíceis, porem, culturais e necessários.

Meu inesquecível e professor pai, essas roseiras que cultivou no jardim de sua existência são tão significativas para este filho que o ama tanto, que ao me aproximar de um grupo de dentistas, sentirei ali o perfume adocicado de sua valiosa contribuição a esta área, tendo sido o orador da primeira turma de Odontologia da UFRN, exercido vários cargos nas entidades classistas, recebido todas as honrarias locais e nacionais da profissão, além de ter uma sala em seu nome na sede da ABO/RN. O senhor nunca foi um dentista qualquer, foi no consultório um competente e elogiado profissional liberal, que extrapolou o conforto do lar e serviu a Odontologia sem ganhos extras, com muitas horas de serviço voluntário produtivo e eficaz.

Meu estimado e correto pai, quando este seu neófito filho entrar numa agência qualquer do Banco do Brasil, sentirá o suave perfume de sua valiosa colaboração a esta entidade nacional, igualmente exercendo vários cargos dentro e fora do banco, tendo sido presidente e diretor da AABB, além de fundador da CASSI, entre outras valiosas colaborações que a categoria sabe e reconhece, dai as muitas placas e condecorações recebidas.

Meu atuante e maravilhoso pai, quando este filho aprendiz observar as unidades militares da vida, poderá perceber no ar o forte cheiro do perfume que revela sua passagem por este setor da sociedade brasileira, sendo reverenciado em desfiles militares como dos últimos a compor a Força Expedicionária Brasileira, com o destaque de ter seu nome e foto dando nome a sala dos alunos do NPOR do 16º RI.

Meu simpático e bem humorado pai, os melhores perfumes das mais badaladas roseiras vão estar ainda pairando na turma de hidroginástica do professor Milton na Praia do Forte, nas salas dos cinemas que frequentou com assiduidade de cinéfilo, nas reuniões diversas que participou em muitos momentos de sua vida, seja no prédio onde mora, no Lions, Rotary, Igreja Católica e, principalmente, nas confraternizações com seus filhos, todos nós loucos de amor e de paixão pelo senhor e por sua conduta moral, sua humildade, sua serenidade, sua prestimosidade.

Sei que por ter o dom da escrita, teria eu a missão dessa confissão pública de amor, sabendo também ser porta-voz dos manos Júlio, Leila, Fernandinho, Lila e Jorge, pois, quando estamos nós a confabular as coisas da vida, é unanimidade o carinho que todos temos pelo senhor Fernando Rezende e por mamãe Miriam, dupla que nos trouxe ao mundo, para que de camarote pudéssemos assistir a uma verdadeira aula de amor aos filhos.

Então pai, quando a hora chegar, chorar, soluçar será inevitável, mas, temporário, o que vai ficar mesmo, é esse perfume que o senhor exala e que nos torna cada vez mais felizes de termos encarnados em meio a um roseiral tão maravilhoso.

De onde esteja, vendo tudo ou não, torça para que os espinhos que também estão presentes no roseiral afugentem todos os males que queiram por ventura, se aproximar.

Seu perfume vai estar sempre por ai, doce e querido pai. Todos nós te amamos ad infinitum.

Flávio Rezende é jornalistaescritor e ativista social em Natal/RN (escritorflaviorezende@gmail.com)

 

Postado às 13h06 Geral Nenhum comentário

Pais e alunos, prestigiam festa junina Watford, turno manhã.

Writing/eliasjornalista.comEarlier on Thursday (27), Watford, Unit III, Airton Senna, held June party for the students of morning shift. A lively gang moved junina morning school, and was attended by parents and teachers.

Photo Gallery:

Tradução:

Festa Junina Watford

Redação/Eliasjornalista.com

Na manhã desta quinta-feira (27), a Escola  Watford, Unidade III, realizou  uma festa junina para os alunos do turno da manhã. Uma animada quadrilha movimentou a manhã da escola, e contou com a presença de pais e professores.

Galeria de Fotos:

Postado às 21h05 Geral [ 2 ] Comentários

Watford Unidade III: Mães recebem homenagem especial em comemoração ao seu dia.

Redação/eliasjornalista.com

Afternoon class:

The Watford Unit III, prepared on the afternoon of Thursday (9), a special celebration in honor of Mother’s Day (Mother’s Day), with a musical presentation specially prepared by the students.

Together we make a difference!

Tradução:

Turma da tarde:

O Watford unidade III, preparou na tarde desta quinta-feira (9), uma comemoração especial em homenagem ao Dia da Mães (Mother’s Day), com apresentação musical especialmente preparada pelos alunos.

Juntos fazemos a diferença!

Galeria de Fotos:

Postado às 01h04 Geral Nenhum comentário

Os arquitetos Bernardo Morais e Roberto Rocha, com os sócios proprietários do Freddy’s (Jozimar Júnior, Frederico Lima e Tásia Lopes Barreto), felizes com o sucesso do restaurante.

Redação/eliasjornalistacom

Nesta quinta-feira (4), o restaurante Freddy’s realizou uma degustação especial para imprensa. Foi apresentado o Buffet com as especialidades da casa que inclui no cardápio, sanduíches e carnes, saladas e petiscos, costela suína de porco ao barbecue (Um dos carros-chefe), além de deliciosas sobremesas.

O Freddy’s fica na Rua Potengi, bairro de Petrópolis, e estará aberto ao público a partir de 08 de abril, de segunda a sábado, para almoço e jantar, e aos domingos, a partir das 16h.

Postado às 12h03 DestaqueGeral Nenhum comentário

Flávio Rezende é escritor, jornalista e ativista social em Natal/RN

Redação/eliasjornalista.com

Sempre aos domingos publicarei artigos do nosso escritor, jornalista e ativista social contemporâneo, Flávio Rezende, na expectativa de que  jornais impressos diário resgate a prática de publicá-los, para alegria de nós potiguares, que amamos o hábito da boa leitura.

Introduzindo felicidade a existência

Flávio Rezende*

Durante um bom tempo os livros que ensinam a cada um de nós buscar nas coisas da vida a felicidade, venderam e renderam bons dividendos para seus autores.

O foco principal, da grande maioria, era o mantra ancorado no tripé: pensar no que quer, se movimentar para atingir o pretendido e, perseverar que as leis universais cuidarão do resto.

Num universo de bilhões de pessoas lendo, pensando, agindo e, perseverando, claro, óbvio, que alguns iam conseguir atingir seus objetivos. Os relatos dos vitoriosos serviram de matéria prima para os autores, que reproduziam em livros futuros os depoimentos, pondo cada vez mais combustão na fórmula, que prosperou por muitos anos em todos os países.

A questão é saber se no universo de pessoas que passaram a pensar positivo, uma grande quantidade, naturalmente, não atingiria objetivos na vida, sem necessariamente utilizar as porções mágicas sugeridas.

Confesso que durante muito tempo utilizei estes mecanismos e, como sempre fui muito ativo, obtive muitas vitórias, a saber: quis ter uma casa na praia e construí três na Pipa. Num determinado momento de minha vida quis abandonar vícios que atravancavam meu progresso espiritual e profissional e, consegui. O sonho de casar e ter filhos passou até um pouco da conta e, sou casado, tenho filhos maravilhosos, além de ter adotado um recentemente.

Minhas vitórias pessoais continuaram com a construção e funcionamento da Casa do Bem, a publicação dos atuais 22 livros, a construção de unidades habitacionais que alugo, viagens diversas, atividades jornalísticas em veículos onde gostaria de atuar e mais uma série de coisas legais que coleciono na presente existência.

Estando hoje nas cinquenta e uma primaveras, filosofo internamente se todas as conquistas foram frutos dos focos um dia mentalizados, dos pensamentos que atraíram a atenção das forças divinas e, do merecimento da conspiração universal a favor de tudo ou, chamando para cá Caetano Veloso, diria: ou não!

O interessante neste processo de reflexão, que agora passo, é informar que independente de ser ou não uma coisa ou outra qualquer, o importante é que pensando, mentalizando em algo que queremos, só estes processos criativos de visualização, proporcionam prazer.

Isso, por si só, já é motivo suficiente para que eu indique a fórmula de fixar a meta, pensar positivo a respeito, agir e perseverar. Se nada acontecer, caro leitor, garanto, você vai sentir muito prazer em cada momento imaginado, em cada hora viajada e, em cada segundo a sua meta endereçado.

Apesar de já estar com uma bagagem repleta de realizações, todas prazerosas, não me canso de pensar em mais coisas boas, confessando a você, que incluo nos benefícios finais dos objetivos alcançados, a felicidade de outros seres também.

Será que você me perguntaria como isso acontece? Creio que sim e, já me apresso em responder: se você realiza um trabalho, digamos literário, que um dia possa ter alcance mundial, chegando a muitas pessoas, no fim, o seu sucesso, vai ser a felicidade de todos que tendo acesso em vários países a uma mensagem positiva, serão beneficiados com letras que revelam entusiasmo pela vida, com frases que explodem felicidade com o ato de ser útil, com mensagens positivas e, com depoimentos reais de que a vida é maravilhosa e devemos estar nela com palavras e ações, sempre em harmonia.

Faça o teste: escolha o caminho, pense nele com carinho, visualize etapas e o fim da meta e, mãos a obra, se ponha em movimento. Se no fim você ainda estiver no mesmo lugar, ao menos, como afirmo com certeza, naqueles momentos de devaneios, foi feliz e se isso ocorreu por pouco tempo que seja já valeu ter fechado os olhos e ter imaginado algo de bom para você.

* É escritor, jornalista e ativista social em Natal/RN

Postado às 00h01 Geral Nenhum comentário

Na categoria de motos estão nomes com Ramon Sacilotti, Dário Julio, Ike Klaumann, Guto Klaumann, e o retorno de Jean Azevedo, diversas vezes campeão do Rally RN 1500.

Tom Rosa, Claudio Mura, Olavo Bilac Neto e André Galvão de Sá são alguns dos nomes nos quadriciclos, enquanto a UTV’s terá Bruno Sperancini, que recentemente disputou o Rally Dakar.

Redação/eliasjornalista.com 

A 16° edição do Rally RN 1500, uma das melhores provas off-road do país, teve início nesta terça-feira (9), com uma das etapas especiais no município de São Paulo do Potengi-RN. Aconteceram também as provas técnicas de vistoria e na quarta-feira (10) o Rally parte para desbravar quase 1.500 km de provas por mais de 50 cidades do RN com cidades pólos como Parnamirim, Currais Novos, Mossoró, São Miguel do Gostoso e Natal.

Durante quatro dias, até o dia 13, pilotos e navegadores de destaque de todo o Brasil enfrentarão os desafios das trilhas do Rio Grande do Norte, com grande variedade de terrenos e muita técnica. O final da prova, com a cerimônia de premiação, será no Hotel Vila do Mar, em Natal.

“Iniciamos bem a competição, temos, mais uma vez, uma grupo muito forte e que certamente fará com que o nível técnico seja elevado. Sinto o fortalecimento do evento a cada ano, principalmente por termos competidores de vários estados da região de alto nível que participaram de provas internacionais. Vamos ter surpresas além do grid ganhar mais destaque”, explica Kleber Tinoco, diretor-geral do 16º Rally RN 1500.

Mais detalhes sobre a prova também poderão ser obtidas pelo telefone (84) 8830-1500 – Plantão de Informações, ou e-mail contato@rn1500.com.br, ou ainda no página do Facebook, www.facebook.com/rallyrn1500.

A programação oficial é a seguinte:

09/04/13
9h às 17h – Vistorias técnicas e administrativas
19h – Solenidade de abertura e Briefing – Hotel Village do Sol
20h – Largada Promocional

10/04/13 – 1ª Etapa
9h – largada Praia de Pirangi – Currais Novos
Dia – 258,87 km – Prova Especial – 125,96 km
20h – Briefing

11/04/13 – 2ª Etapa
7h- largada – Currais Novos – Mossoró
Dia – 263,73 km – Prova Especial – 155 km
20h – Briefing

12/04/13 – 3ª Etapa
7h. – largada – Mossoró – São Miguel do Gostoso
Dia – 296,13 km – Prova Especial – 141,5 km
20h. – Briefing

13/04/13 – 4ª Etapa
8h – largada São Miguel do Gostoso – Natal
Dia – 224,16 – Prova Especial 119.01 km
15h às 16h30 – Confraternização
17h – Divulgação de Resultados e premiação
18h – Coletiva de imprensa

Postado às 00h01 Geral Nenhum comentário

A Quadrilha Junina Coração Nordestino, São Gonçalo do Amarante-RN, tem 15 anos de tradição junina, sempre com excelentes espetáculos.

A emoção dos componentes marca registrada  da Quadrilha Junina Coração Nordestino, de São Gonçalo do Amarante-RN.

Redação/eliasjornalista.com

A Quadrilha Junina Coração Nordestino, de São Gonçalo do Amarante-RN, faz parte dos grupos juninos que mantém a tradição nordestina, e com muita emoção pulsa o coração de seus componentes e plateias enormes que colaboram para manter a magia das quadrilhas juninas cada vez mais viva no coração de todos.

São 15 anos de tradição junina, uma comemoração brindada com a produção artística de Gilliard Allad que criou o tema: “Tem Festa no Arraial nas Bodas de Cristal de Mariana e Juvenal”. Uma apresentação que mistura momentos singelos das festividades juninas com o colorido dos figurinos de Lula e Júnior (dançarinos da quadrilha) que tiveram a oportunidade de mostrar o talento. O regional Pegada Nordestina dá o ritmo das coreografias criativas e contagiantes de Gilliard e Victor D´Melo.

A agremiação é a quadrilha junina do bairro Jardim Lola Coração Nordestino, a representante máxima do município de São Gonçalo do Amarante nos festivais do Rio Grande do Norte. Com mais de 80 integrantes, entre dançarinos e a equipe de produção, a Coração Nordestino montou uma apresentação para brigar pelos títulos dos festivais em diversas partes do Estado, estratégia que vem dando certo.

A escolha de melhor quadrilha junina de 2013 no Festival Quatrocentão, credenciou a Coração Nordestino,  para representar o Rio Grande do Norte no festival do Nordeste, que acontece no próximo dia 13 de julho na cidade de Maracanaú, no Ceará. Por enquanto eles encantam os corações dos potiguares que assistem suas apresentações pelo Estado afora.

Galeria de Fotos:

Postado às 11h10 DestaqueGeral [ 8 ] Comentários

A última edição impressa do Diário de Natal, saiu nesta terça-feira 2 de outubro de 2012.

Redação/eliasjornalista.com – com texto de Gerson de Castro – Secretário de Comunicação da Prefeitura de Natal

Iniciamos cada jornada,  nem sempre com boas notícias. Nesta terça-feira (2), recebi o anúncio do fim da versão impressa do Diário de Natal, uma triste e ingrata surpresa. Infelizmente um desfecho da história da imprensa potiguar, com 73 anos de existência, atuando com imparcialidade, priorizando sempre a melhor informação. Com sentimento de perda, mas de olho no futuro, por três meses um laboratório fantástico, desde a Editora Juliska Azevedo, os colegas guerreiros da Redação, Diagramação, DN Online, Fotografia,  e demais funcionários, que harmonizava nossos dias. Aprendi a substituir a falta de talento pela persistência em exercer tão nobre profissão: Jornalismo acima de tudo.

Morte Anunciada: “Recebo com tristeza, no inicio da manhã, a notícia da morte física do velho Diário de Natal. Sai de cena a versão impressa de um jornal que passará a ter apenas a versão eletrônica. Não sei explicar o que estou sentindo. São muitas as sensações, as lembranças deste que foi a minha primeira e maior experiência profissional. Lá entrei ainda garoto, estudante do segundo ano de Jornalismo. Fui repórter e editor de Polícia numa experiência inesquecível tanto do ponto de vista profissional quanto pessoal. Saí de lá para alçar novos voos. E voltei seis anos depois para ser repórter e depois editor de Política e Cidades. Lá convivi com grandes jornalistas e vivi momentos memoráveis. Criei laços e deixei amigos. Apesar de todas as contradições e choques que se impõem entre a liberdade de expressão e a linha editorial – muitas vezes gerando conflitos entre direção e redação e entre o editorial e o comercial – o Diário de Natal sempre foi uma voz em favor da liberdade, da Democracia, dos direitos do Cidadão. Muito antes de o Ministério Público ganhar a conformação que tem hoje, era o Diário de Natal, a despeito do seu conservadorismo, quem encampava a defesa da sociedade. Nas redações do Diário de Natal, cuja edição dos 60 anos tive a honra de editar, aprendi o valor da liberdade, da Democracia, do respeito ao cidadão e, sobretudo, a encarar o Jornalismo como ferramenta de construção da Cidadania. Se os tempos e as circunstâncias obrigam uma nova versão do velho DN que ele e todos os seus profissionais tenham êxito no meio eletrônico. Mais do que observador e guardião da memória do povo norte-riograndense, o velho Diário de Natal é parte da nossa História. Da minha história. E eu me sinto muito feliz e honrado por isso”, Secretário de Comunicação, Gerson de Castro.

Postado às 18h06 FotografiaGeral Nenhum comentário

Por Elias Medeiros

A Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto), realizou na noite desta terça-feira (19), no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), na Cidade Alta, a  Assembleia Geral Ordinária com a participação de cerca de 40 associados.

Os assuntos tratados na pauta foram: A prestação de contas da Diretoria  Financeira,  retrospectiva, apresentação da logomarca e festa de 10 anos  da associação,  utilidade pública estadual, Poti em foco e expedição fotográfica com exposição, além da discursão dos novos rumos e atuação dentro do mercado fotográfico potiguar.

O encontro consolidou  a importância das parcerias, agregando políticas públicas destinadas a fotografia. Aphoto,  já conquistou  o título de Utilidade Pública Municipal, e está a caminho do reconhecimento Estadual, além de objetivar o  desmembramento da fotografia, das categorias, Artes Plásticas e Audiovisual, e ser  reconhecida como arte independente.

O fotógrafo Pablo Pinheiro, recém homenageado com o Troféu Cultura 2012, participou da Assembleia, e trouxe informações úteis a respeito de apoio a projetos culturais e aplicação da Lei Rouanet, e da Lei do Audiovisual, por parte do Ministério da Cultura. O enfoque das informações, foram a formação de colegiados setoriais, visando a captação de recursos públicos para fomentar uma política para fotografia no RN.

“A partir da criação da Aphoto, o Estado do Rio Grande do Norte, está à frente de muitos estados, temos um acervo de fotografia que nos credencia mostrar o passado e acreditar no presente, além de contribuirmos para formação de novos profissionais, com dinamismo e consciência  profissional”, declarou Alex Gurgel, presidente da Associação.

Página 2 de 1012345...10...Última »