Marca Maxmeio

Postado às 19h05 PlantãoPolítica Nenhum comentário

Frente Parlamentar discute alternativas para gestão do Centro de Convenções. (Foto: Ney Douglas).

Redação/Portal de notícias e fotojornalismo Natal/eliasjornalista.com

O Centro de Convenções de Natal é um dos equipamentos mais importantes para o turismo de eventos no Rio Grande do Norte. Por isso, a Frente Parlamentar em Defesa do Comércio, Indústria, Turismo, Serviços e Empreendedorismo teve reunião na tarde desta quarta-feira (9), quando foram discutidos possíveis modelos de gestão do local para que a atividade econômica no estado possa se desenvolver de maneira mais eficiente. A proposição da audiência foi do deputado Hermano Morais (MDB), que coordena a Frente Parlamentar.

Reunindo deputados e empresários ligados à área do turismo, opiniões foram debatidas sobre qual o modelo ideal para o funcionamento do Centro de Convenções de Natal, que passa por reformas. Contrário á venda do equipamento, o deputado Hermano Morais acredita que é necessário de se discutir junto à sociedade a melhor forma de se explorar o local, contribuindo para o desenvolvimento da economia no estado.

“Já me posicionei contrariamente a uma possível venda, mas é preciso que possamos discutir e chegar a uma conclusão sobre qual a forma mais adequada de fazer com quem o Centro de Convenções seja bem aproveitado, contribuindo para a economia potiguar. Por isso a Frente está discutindo o tema”, explicou Hermano Morais.

Coordenador da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, George Gosson enalteceu a importância do Turismo de eventos em Natal. Apresentando dados de pesquisas que apontam gastos mais altos na cidade por parte das pessoas que vêm à cidade para participar de congressos ou eventos diversos, George Gosson apontou ainda que os levantamentos mostram que essas pessoas, na maioria das vezes, vêm acompanhadas e demonstram intenção de retornar à cidade em outra oportunidade.

“O turismo de lazer, na alta estação, e o turismo de eventos se complementam. Com uma gestão capaz de captar eventos para a cidade através do Centro de Convenções, podemos trazer 190 mil pessoas a mais por ano, preenchendo os leitos por mais tempo e gerando riqueza na cidade”, explicou George Gosson.

Para fazer com que a cidade receba mais eventos, é preciso uma gestão qualificada no Centro de Convenções. É o que defende o presidente do Natal Convention Bureau, Francisco Barbosa de Albuquerque. No entendimento dele, o Poder Público não tem capacidade para gerir o Centro de Convenções de maneira eficiente e é preciso que a concessão seja dada a uma empresa com experiência na área. Para isso, ele sugere ainda que seja realizado um estudo de viabilidade técnica indicando o melhor modelo para a gestão, além de garantir a operação de serviços sem monopólio, mas com supervisão do Estado.

“Temos que estar sempre buscando modelos pelo mundo para que possamos melhorar nossa atividade. Não é inventar a roda, é fazer com que ela rode mais leve”, disse Barbosa.

Ainda durante a audiência, vários participantes expuseram suas opiniões sobre a necessidade de se explorar de maneira mais eficiente o espaço. Para Hermano Morais, o debate tem que prosseguir até que se chegue a uma alternativa que seja positiva para o estado e, principalmente, para a atividade econômica no Rio Grande do Norte.

“Nossa reunião alcançou objetivo e o assunto não será esquecido, de forma que iremos continuar debatendo o tema”, disse o deputado, que agendou novo encontro da Frente Parlamentar para o dia 11 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + onze =