Marca Maxmeio

Postado às 19h10 DestaqueEsporte Nenhum comentário

Potiguares conquistaram sete pódios na disputa mais importante do país.

Redação/Portal de notícias e fotojornalismo Natal/eliasjornalista.com

Treze atletas, sete pódios! Foi assim que a Sadef – Sociedade Amigos do Deficiente Físico, chegou ao segundo lugar geral no Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Halterofilismo, realizado no fim de semana, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. “Nós sempre ficamos entre as três melhores equipes do país, mas esse resultado não deixou de ser uma surpresa, pela quantidade de atletas que levamos. Das três melhores equipes, a nossa era a menor em número de competidores”, diz Carlos Williams, técnico da Sadef.

Desvantagem compensada com a força dos potiguares. Júnior França foi um dos destaques, levantando quase 3 vezes o peso do póprio corpo. O atleta, da categoria 49kg, levantou 144kg e faturou o ouro. A Sadef ainda subiu outras duas vezes no topo do pódio, com Terezinha Mulato e Renê Belcássia. A equipe encerrou a disputa com mais 3 pratas e 1 bronze.

O Brasileiro teve a participação de 94 halterofilistas, de 12 Estados e do Distrito Federal, e encerrou o calendário nacional da modalidade em 2018. Mas os atletas continuam na expectativa. Isso porque a disputa foi seletiva para o Regional das Américas, que acontece na Colômbia, em dezembro. “O Comitê Paralímpico Brasileiro deve divulgar ainda essa semana a convocação oficial, e acreditamos que pelo menos 3 potiguares estarão nessa lista”, diz, confiante, o técnico da Sadef. Os regionais continentais contam pontos para o ranking paralímpico da modalidade, fundamental para a conquista de uma vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020.

Outro atrativo da competição foi que pela primeira vez, houve premiação em dinheiro para os clubes mais bem ranqueados. “A premiação é uma forma de reconhecer o trabalho dos clubes, uma gratificação pelo trabalho feito na temporada. Sabemos que este valor ajudará com algumas despesas básicas dos clubes”, disse o coordenador-técnico do halterofilismo e da esgrima em cadeira de rodas do Comitê Paralímpico Brasileiro, Felipe Dias.

O presidente da Sadef, Tercio Tinoco, confirma que a premiação de R$ 8 mil já tem destino certo. “Uma parte vai ser reservada para o pagamento do 13º salário dos funcionários, já que não temos esse recurso garantido. Outra parte vai amenizar as dívidas contraídas com a ampliação da nossa sede”, diz ele. A Sadef é uma entidade sem fins lucrativos, mantida com patrocínios financeiros da Caern e Bomporte Produtos Ortopédicos e muitas parcerias. “Toda ajuda é bem vinda. Quem quiser colaborar com nosso trabalho pode nos procurar pelo telefone 3027-1834, ou visitar a nossa sede, no Caic de Lagoa Nova”, convida Tercio.

MEDALHISTAS DA SADEF NO BRASILEIRO
Júnior França (49) – 1° com 144 kg
Terezinha Mulato (61) – 1° com 86 kg
Renê Belcássia (55) – 1° com 85 kg
Maria Rizonaide (45) – 2° com 83 kg
Naira Gomes (61) – 2° com 83 kg
José Mendes da Silva (65) – 2° com 140 kg
Josenildo Alexandre (49) – 3° com 110 kg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 7 =